"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer." [M.S.T.]

25.12.08

Eu e os outros.*


'Foi aí que entendi quem sou.
Ao contrário do poeta, eu sou o eu e sou o outro
e tudo o mais que está no intermédio, na fronteira e mesmo além.
Não há em mim tédio nem pilares, nem cheios nem vazios.
Há exactidão e limites transponíveis que vão de mim para os outros,
como se quisesse que tudo e todos vivessem dentro do meu peito.'
[uma mensagem de natal adaptada de 'alceibades']

1 comentário:

.