"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer." [M.S.T.]

25.12.09

:: It looks like Christmas. Ou, no dia em que me morreste.

"no dia em que me morreste, andei sem saber onde encontrar um substituto. é claro que ninguém te vai substituir, mas enlouqueci na esperança de descobrir qualquer coisa que me desse aquela vertigem de quando fazíamos amor. em vão."

uma vez não chega

16.12.09

:: Hoje fui a sua Princesa

Depois de ele hoje me ter chamado de 'princesa' percebi que afinal tudo tinha mesmo valido a pena.
Sempre foi um gajo contido, pela natureza e pela vida, só me chamou 'princesa' depois de muitos anos de momentos partilhados e sorrisos distribuídos, só o fez depois de me conhecer a alma e de ter a certeza que eu valia a doçura de tal título. Hoje passei a ser princesa na vida dele.

Finally, it looks like December.

:: Era só isto que eu queria

'chegar a casa e ter um jantar preparado, um beijo na testa e uma mão na cintura, poder conversar sobre as coisas boas do dia ou silenciar porque o dia foi tão mau que não merece uma palavra. acender uma vela e ficar ali, de pernas-chinês e depois dormir ao colo do amor-da-minha-vida-daquele-momento.'

gvxxinha

:: Gosto do frio

gosto do frio. depois de um verão prolongado, sabe bem sentir o fresco.
o ar frio na cara. o conforto das malhas dos casacos.
já tinha saudades de me envolver neste cinzento de paz, numa praia à beira-mar,
ou na luz prateada da lua cheia, no meio do céu nublado.
saudades de ficar noite dentro iluminada pelo calor da lareira,
e de te adormecer, embrulhado no quente dos meus braços...

(a chuva é que pode ir outra vez embora)

adaptado, daqui.

:: Era uma vez um blogue querido, assim

15.12.09

:: Cala a Boca


não sei direito o que é aurora boreal,

mas acho que deve ser algo lindo que se formava enquanto você era feito.
não sei direito o que é isso que eu sinto por você.
mas como é maravilhoso fumar você, cheirar você, tomar você, injetar você..
me dá mais um pouco desse cala a boca, vai.
vai lá dentro do chalé, vai. coloca o shortinho. o chinelo verde.
me pergunta uma daquelas coisas para eu dar uma daquelas respostas que você morre de rir.
me deixa pirar no seu céu da boca escancarado. você se joga pra trás..
e só porque você e o mundo inteiro têm certeza do quanto você é lindo,
você faz questão de sempre se largar no mundo.
é a liberdade que só tem quem é infinitamente lindo ou infinitamente feio.
você é livre do mais ou menos e isso me enche de algo que me faz querer cantar pra sua beleza.
eu sou mais ou menos mas nesse segundo, já que comprei sua beleza, sou a mulher mais linda do mundo.
vai, passeia no meu carrinho de supermercado. me deixa ser linda vestindo você.
entra em mim e me enche da sua vida fácil..'

' por Tati Bernard

10.12.09

Não era Amor, era melhor.

Não é por gostar da foto, mas por ter amado todos os momentos dos últimos dias em que fomos felizes todos juntos.

8.12.09

O amor consiste na arte de saber esquecer.

Eu esqueço.
Tu esqueces.
Ele esquece.
Nós esquecemos.
Vós esqueceis.
Eles esquecem.

6.12.09

Para aquele que (foi) é uma das pessoas mais importantes da minha vida . . .

06 de Dezembro
Tenho a certeza de que já não me lês. Fazê-lo seria dar-me a importância que não mereço nem anseio. Só queria que soubesses que foste mesmo muito importante para mim. (ainda és). Que te devo quase tudo o que sou hoje. Que fui muito feliz contigo e que nem infinitas palavras chegariam para te agradecer tal facto.
Peço-te desculpa por não ter sido perfeita. Mas hoje seria dia de festa. E 4 anos depois faço-te, daqui, um brinde ao amor.
Hoje é o dia do Amor. Sê-lo-à sempre, para mim.

4.12.09

O dia em que te esqueci

«Quando amamos alguém, não perdemos só a cabeça, perdemos também o nosso coração. Ele salta para fora do peito e depois, quando volta, já não é o mesmo, é outro, com cicatrizes novas. Às vezes volta maior, se o amor foi feliz, outras, regressa feito numa bola da de trapos, é preciso reconstruí-lo com paciência, dedicação e muito amor-próprio. E outras vezes não volta. Fica do outro lado da vida, na vida de quem não quis ficar do nosso lado.»
M.R.P.

1.12.09

Meu Doce Dezembro* Um ano depois. . .

Acredito que este é o mês mais-que-perfeito para criar um novo blogue!
Uma espécie de recomeço... Um respirar mais delicado, mais doce, mais frio, mais aconchegante... Afinal, hoje já é Dezembro [My Sweet December!]!
E se antes escrevia para ti, chegou a altura de escrever sobre mim! Sempre é mais objectivo, mais lógico, menos (e)terno, menos ilusório...
Mas vai ser sempre óptimo saber que estás aí. Mesmo que estejas aí só ‘às vezes’. Mesmo que sejamos de fases, só ‘às vezes’!
Gosto do meu Português Suave, mesmo que 'às vezes' não seja mais-que-perfeito!*
[My Sweet December! Finally! ...Além do Amor e da Vida! Além do Fim do Infinito... My Sweet December! Finally!]


(*) recuperado - 01.12.2008 - um ano depois. . .