"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer." [M.S.T.]

22.2.09


Acabaram-se as ilusões. Podia ter-te dado o mundo. O que de melhor há em mim. Podíamos ter construído um universo à nossa medida. Grande-a-fugir-pro-mais-que-infinito não te servia? Pelos vistos não. Devia ter percebido os teus sinais. Ou a ausência deles.
E acabaram-se assim as ilusões. Os desejos. O meu tudo que teimava acariciar o teu nada.
Mas quero que sejas feliz. É isso que desejamos sempre às pessoas que passam pela nossa vida e deixam um pouco de si, não é?
E tu, quer queiras quer não, construiste um bocadinho do meu coração. E isso não me vais tirar nunca. Desmanchaste o meu sorriso ontem, é certo. Mas hoje pego na luz do sol e em lápis de cor e pinto-o de novo. Melhor e mais bonito. Porque há uma vida que me espera. E essa eu não vou deixar escapar. Nunca. Nunca. Nunca.
Até nunca mais.

5 comentários:

  1. eu precisava disso, de exatamente essas palavrar pra esumir o que eu realmente penso e sinto soubre um certo alguém.

    ResponderEliminar
  2. "Mas hoje pego na luz do sol e em lápis de cor e pinto-o de novo. Melhor e mais bonito." E disseste tudo. Não percas a força que tens, não permitas que a mão que pinta se canse. Hoje és, e amanhã ainda serás mais e melhor.

    ResponderEliminar
  3. adorei. tão simples quanto isso. porque sinto minhas as tuas palavras.. :)

    (eu só não quero que seja feliz..)

    ResponderEliminar
  4. há palavras que calham mesmo bem ler em determinadas alturas - obrigada por estas. espero que não te importes, publiquei no meu blog, devidamente linkado.

    ResponderEliminar

.