"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer." [M.S.T.]

2.2.09

Surpresa!


Corri para os teus braços como uma criança. Despentei-me. E decidimos ir por ali. Porque mudar é bom e o dia oferecia-nos a amizade e a cumplicade de um simples olhar.

Foi tudo tão doce. Os risos durante o almoço. O teu ar de novidades. A história do filme que te desapontou, ou não, pelo entusiasmo com que falaste do seu 'sem jeito'.

O café com aroma a jasmim. E a Subida. O regresso. O cigarro. E o pensar em tudo e em nada. Porque somos assim. Porque serás sempre o meu zahír. E eu serei sempre a amiga que procura a tua concha para se proteger do mundo.


5 comentários:

  1. Parecia que o tempo não passava.. e eu ansiosa para ver a tua reacção quando me visses..
    Até que chegaste..
    Tão bons os momentos que passamos juntas:)
    amo-te para sempre

    ResponderEliminar
  2. e depois o tempo passou rápido demais. mas fica guardado o momento no coração.

    ResponderEliminar

.