"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer." [M.S.T.]

12.6.09

Voltei. Um bocado mimada.


"As raparigas (...) têm belezas perigosas, olhos verdes-impossíveis, daqueles em que os versos, desde o dia em que nascem, se põem a escrever-se sozinhos. Têm o ar de quem pertence a si própria. Andam de mãos nas ancas. Olham de frente. Pensam em tudo e dizem tudo o que pensam. Confiam, mas não dão confiança. Olho para as raparigas do meu país e acho-as bonitas e honradas, graciosas sem estarem para brincadeiras, bonitas sem serem belas, erguidas pelo nariz, seguras pelo queixo, aprumadas, mas sem vaidade. Acho-as verdadeiras. Acredito nelas. Gosto da vergonha delas, da maneira como coram quando se lhes fala e da maneira como podem puxar de um estalo ou de uma panela, quando se lhes falta ao respeito. Gosto das pequeninas, com o cabelo puxado atrás das orelhas (...)

Miguel Esteves Cardoso


Sou muito assim. E muito mais. Somos todas.

2 comentários:

  1. Eu não diria melhor.O Mike Steve Thorny,pelos vistos,sabe o que é bom.E tu pareces saber o que vales...Beijo,e é bom ver-te de volta:)...*

    ResponderEliminar
  2. adorei o texto!!..

    especialmente a parte: 'Gosto da vergonha delas, da maneira como coram quando se lhes fala e da maneira como podem puxar de um estalo ou de uma panela, quando se lhes falta ao respeito.'

    sou assim =P ahahaha

    kiss kiss*

    ResponderEliminar

.