"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer." [M.S.T.]

18.1.10

:: Ao Meu Cúmplice, Para o Meu Melhor Amigo

Antes de entrares dentro de mim pronunciava sempre um 'diz-me'. Entre a ansiedade de te ter e a vontade de te amar, precisava de ouvir um 'gosto de ti'. Como se só assim as coisas fizessem sentido, pelo pouco sentido que o nosso amor possa ter feito.
Um 'gosto de ti' antes do amor ser feito sabia melhor do que qualquer 'amo-te' que alguma vez possas ter pronunciado. Aprendi isso contigo.
Gosto de ti. Com um ponto final. Como se nada mais pudesse ser acrescentado, tripartido ou até multiplicado.
Antes era um 'gosto de ti', um 'quero-te'. Dentro de mim e na minha vida.
Continuas na minha vida e dentro do meu coração. E 'gosto de ti'.
Pode ser assim que começam as histórias-de-amizade-para-sempre.

2 comentários:

  1. o meu melhor amigo foi em tempos o meu maior amor, e esta perfeita amizade cresceu exactamente daí.

    ResponderEliminar

.