"Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer." [M.S.T.]

7.1.10

:: Coisas d'Ele

quando revejo o meu melhor amigo e ele me abraça à bruta. quando oiço música.

quando vejo os filmes do Almodôvar. e do Tarantino. sempre no fim da primeira caipirinha e a pensar que a segunda vai chegar, sem eu ter que a pedir. no ultimo gole de um gin à beira-rio. o pôr-do-sol sobre o atlântico. o Tom Jobim a cantar. Seu Jorge a cantar. Lisa Ekdhal em palco. As meninas dos Nouvelle Vague.
a loja da Catarina Portas. peças de Design. Porto. Guarda. Coimbra. Paris, Roma e Barcelona. os jantares em casa dos amigos. os amigos em casa a jantar. estacionar pela primeira vez à porta. o picado nos discos de vinil. as remixes, versões e novos ritmos bossa-lounge-drum&bass. a pala de betão do Pavilhão de Portugal. o arquitecto Siza Vieira. Pedro & Inês pela CNB. sexo com amor. a ponta dos teus dedos, onde? onde quiseres. a tua cara quando estás quase a gozar e me amas imenso, mas não dizes nada, para não estragar.
o jogo Portugal vs Inglaterra. ouvir falar italiano. e britânico. os livros do Virgílio Ferreira. as crónicas do Miguel Esteves Cardoso. aquela pasta no D’Oliva. Bebel, Dé e Cazuza a cantarem Preciso Dizer que Te Amo.
pesado tudo isto acredito mesmo que Ele ande por aqui.
mas uns dias mais que outros, é verdade...

adaptado de mónica marques, na revista nós ‘religiosos’, i

4 comentários:

  1. Poema interessante, mas não percebi se é dedicado a um amigo especial ou a algo mais que isso.
    Fica a dúvida.

    ResponderEliminar

.